segunda-feira, 10 de agosto de 2009

MEDO


Que hei de fazer?
Quando o silêncio que grita do meu olho não for mais escutado."
Manoel de Barros

e se de repente me morrer a poesia?
se de repente retornar a sensatez?
e se voltar a ver tudo tão claro como antes?
e se o mundo ficar sóbrio outra vez?
e se a beleza não for mais sentida?
e se tudo perder o encantamento?
e se o relógio bater meia-noite?
e se tudo tiver razões?
e se o mistério for explicado?
e se o abismo se transformar em caminho?
e se as palavras tiverem sentido?
...
Não permita Deus.

2 comentários:

  1. ola Fernando!

    muito legais os seus blogs. gostei!

    abraço

    ResponderExcluir
  2. Adorei o poema!
    Ótimo post. Seu blog é bem interessante!
    Abraços!

    ResponderExcluir